Destaques

Tags

Como é feita a composição de renda em um financiamento imobiliário?

Compartilhe:

Escolher um imóvel, pensar na localização e analisar os quesitos que devem ser preenchidos para garantir a compra são passos importantes para assegurar o sucesso do negócio. Entretanto, na hora de comprovar os ganhos mensais, existe uma opção que pode ser ideal para casais e para aqueles que desejam aumentar as chances de aprovação: a composição de renda.

A alternativa costuma ser utilizada para enquadrar nas contas do mês uma parcela que seja compatível com os rendimentos e com o valor que será acessível para os novos compradores, fator primordial na conquista da casa própria.

Ainda não sabe como a alternativa funciona? Então aproveite para conferir o conteúdo completo!

O que é composição de renda?

A composição de renda nada mais é do que o valor ganho pelos moradores. Se a compra está sendo feita por um casal, por exemplo, é possível somar o salário de ambos. Vale ressaltar que, dependendo do financiamento, há a opção de unir o valor ganho por uma terceira pessoa ou até mesmo um amigo.

Os critérios e pontos de avaliação vão depender da escolha da instituição e das alternativas que estarão disponíveis para cada imóvel.

Por que escolher a composição de renda?

Existem algumas vantagens para aqueles que optam por esse modelo de financiamento. Confira alguns benefícios:

Chances de aprovação

No momento em que o financiamento é solicitado, existem diversas questões que são avaliadas antes da assinatura do contrato. Como o valor da parcela não pode ultrapassar 30% dos ganhos mensais, quando você opta por incluir o salário de uma outra pessoa na soma, existem mais possibilidades de aprovação.

Isso porque o valor que será pago por mês começa a ser calculado a partir do que os dois ganham, abrindo novas alternativas e outras opções na hora de escolher o seu imóvel. É importante ter em mente que a aprovação com um único salário pode ser mais difícil — tudo depende dos rendimentos.

Aumento no crédito

Como mencionado acima, o valor liberado depende do quanto cada um recebe por mês. Quando o casal ou dupla consegue comprovar uma quantia maior, uma das principais vantagens é a melhora no poder de compra.

Isso porque será mais fácil encontrar um imóvel com as características que você deseja, afinal, o valor que será pago por mês será maior do que aquele que assume um financiamento sem a composição.

Se um casal comprovar uma renda de 4 mil, por exemplo, poderá assumir uma prestação de até 1.200 reais. Entretanto, se alguém que recebe a metade tentar financiar uma casa, a prestação máxima será de 600 reais. Deu para perceber a diferença?

Soma do FGTS

Assim como a soma dos rendimentos mensais, também há a possibilidade de unir o FGTS dos compradores. O valor do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço possibilita uma entrada maior, mas também pode ser utilizado no adiantamento de parcelas.

O diferencial está em diminuir o número de prestações e aumentar a segurança na hora de realizar o sonho da casa própria.

Quer alugar ou comprar?

Seja um apartamento à venda em Mauá ou apartamento para alugar em Santo André, o fato é que uma equipe de especialistas é o que você precisa para te ajudar. Entre em contato com os nossos profissionais e saiba mais!

Quer continuar acompanhando todas as nossas dicas? Siga o Blog da Total!

Aproveite para acompanhar as nossas redes sociais e ficar por dentro das novidades do mercado imobiliário.

Artigos recentes

porteira

O que é porteira fechada?

No universo dos negócios imobiliários, diversos termos específicos são utilizados para descrever tipos de transações e acordos. Um desses termos é “porteira fechada”, uma expressão

Leia mais »
Composição

O que é composição de renda?

A composição de renda é um conceito fundamental no planejamento financeiro familiar, especialmente em tempos de incerteza econômica. Muitas vezes, não é suficiente depender de

Leia mais »