Como a taxa SELIC influencia na compra do seu apartamento?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

A taxa é utilizada nos empréstimos feitos entre os bancos e também nas aplicações realizadas pelos mesmos em títulos públicos federais.

Um estudo recente publicado pelo portal InfoMoney apontou que “99,4% dos brasileiros não conhecem o conceito de juros compostos e que mais da metade desses não têm a verdadeira compreensão do que seja uma taxa de juros”. Diante desse número preocupante, não é difícil supor que grande parte dos que lerão esse artigo, incluindo você, podem fazer parte desta estatística.

Mas não se julgue! Apesar de já estarmos condicionados a correr atrás de todo e qualquer tipo de informação na internet, sem uma base é comprovadamente mais difícil. Não é à toa que já existem projetos de lei que visam a inserção da economia como matéria regular em escolas brasileiras assim como existe em países como Reino Unido e Estados Unidos.

É claro que estar atrás dos países chamados “primeiro mundo” não é mais uma novidade, mas o verdadeiro impacto dessa falta de conhecimento e, consequentemente, desses números está no quão isso influenciará na gestão de suas finanças e, tratando exclusivamente do assunto deste artigo, na compra do seu imóvel – e é aí que entra a Selic.

O que é Taxa Selic?

De forma resumida, a Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) é a taxa básica de juros, um índice pelo qual todas as taxas cobradas pelos bancos no Brasil se balizam. A taxa é utilizada nos empréstimos feitos entre os bancos e também nas aplicações realizadas pelos mesmos em títulos públicos federais.

Taxa de Juros Selic

Como é determinada a Taxa Selic?

A Selic é estabelecida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), que se reúne dois dias seguidos, num total de 8 anuais, para definir os rumos da economia.  

As vias de regra, aumentar a taxa básica de juros é a alternativa do governo para frear a inflação – como costuma dizer o Engenheiro, Economista e também colunista Luiz Mendonça de Barros – “O aumento da taxa básica é o chá amargo para curar a economia”.

Com o aumento dos juros, as pessoas tendem a comprar menos e, com isso, o mercado é obrigado a diminuir os preços para não comprometer o consumo.

Ao mesmo tempo, a redução da Selic é utilizada também para impulsionar o consumo, e aquecer a economia, pois é mais interessante aplicar o dinheiro em produção do que deixá-lo parado nos bancos, rendendo à uma taxa baixa.

Como a Selic influencia na hora de comprar um imóvel?

Com o aumento da taxa, ainda que com a redução dos preços dos imóveis, haverá também um reajuste no valor dos financiamentos. Por exemplo, se a Taxa Selic passar de 2% para 4%, a taxa de financiamento também aumentará.

Por ser um bem de alto valor, a venda de um imóvel é muito sensível ao crédito. Assim, com um possível aumento, menos pessoas estarão dispostas ou aptas a financiar, o que diminui a procura e desacelera o preço dos mesmos.

Do contrário, caso da Selic caia de 2% para 1%, por exemplo, haverá uma queda na taxa de financiamento, o que ampliará as chances de adquirir um imóvel, aquecendo a procura. Além disso, se a oferta não acompanhar o mesmo movimento poderá haver uma valorização dos bens.

E se eu comprar à vista ou quiser apenas investir?

Bom, se você entendeu tudo até aqui, deve ter constatado que o aumento da Taxa Selic pode ser um cenário favorável a possíveis investidores e para quem pretende comprar à vista. Com a taxa de juros alta, os empréstimos e financiamentos ficarão com taxas maiores, ao mesmo tempo que a mesma taxa elevada poderá resultar em uma possível redução de preços por parte dos proprietários e até mesmo de construtoras para estimular as vendas. Assim, aumentam as chances de encontrar oportunidades com preço bastante atrativo caso opte por pagar à vista ou mesmo fazer um bom negócio.

Por falar em bons negócios, encontre o imóvel dos seus sonhos em nosso site e entre em contato com a nossa equipe para realizar o seu sonho!

Tel: (11) 3412-1001 | WhatsApp: (11) 96063-0500

E-mail: contato@totalconsultoriaimobiliaria.com

Deixe um comentário

Artigos recentes